Senado da Itália reprova decisão sobre Battisti

O Senado da Itália aprovou ontem, por unanimidade, moção pedindo ao primeiro-ministro Silvio Berlusconi todo empenho pela extradição do ex-guerrilheiro Cesare Battisti, preso no Brasil. O ato, sem nenhum poder coercitivo, reflete a força do tema na opinião pública italiana.

Andrei Netto e Felipe Werneck, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2011 | 00h00

O documento pede que o governo "percorra todos os caminhos da Justiça oferecidos pelo Supremo Tribunal Federal e, eventualmente, pelo Tribunal Internacional de Justiça", segundo a deputada Sabina Rossa.

No Rio, o presidente do STF, Cezar Peluso, previu que o caso deve ser decidido em fevereiro. Segundo ele, a corte vai analisar as razões alegadas pelo presidente Lula para justificar a permanência de Battisti. "O que o STF decidiu é que o presidente deveria agir nos termos do tratado. É isso que o STF vai examinar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.