Senador admite almoço na casa de Manduca

O senador João Ribeiro (PR-TO) confirmou almoço na residência do lobista Maurício Manduca, em Campinas, base da organização criminosa. Segundo a assessoria de Ribeiro, ele veio a São Paulo e passou por Aparecida entre os dias 20 e 21 de março para pagar promessa. "Um filho dele, hoje com 3 anos, nasceu com cardiopatia grave. Uma vez por ano, o senador, a mulher e a criança visitam a Basílica."

, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2010 | 00h00

Ribeiro garantiu que não tem negócios com o deputado Chico Uejo (PSB), de Minas, apontado como aliado da quadrilha.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) admitiu ter recebido o governador do Tocantins, Carlos Gaguim, em seu gabinete, mas afirmou não se lembrar do lobista. "Logo que assumiu o governo, Gaguim me pediu apoio para indicar alguém para a executiva no Estado. Sou vice-presidente do PMDB. Ele não tratou sobre recursos. Nunca teve emenda de meu gabinete para Tocantins." Jucá disse que "é normal o gabinete receber gente todo dia".

Gaguim, em nota oficial, atribuiu a "adversários políticos" as denúncias. Ele determinou "procedimento para apurar a idoneidade" da O.O. Lima Limpadora, que pertence ao grupo criminoso e tem contrato de R$ 13,8 milhões com sua gestão. "Todos os atos administrativos do governo são pautados pela legislação pertinente e obedecem à legalidade, publicidade, moralidade, impessoalidade e eficiência."

Chico Uejo declarou que "nunca se envolveu em atividade ilícita" e que está à disposição para responder qualquer acusação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.