Reprodução / Super Canal
Reprodução / Super Canal

'Sentimento é de que perdemos alguém muito próximo', diz Bolsonaro sobre morte de Marília Mendonça

Cantora de 26 anos morreu em acidente aéreo na tarde desta sexta-feira no interior de Minas Gerais. Presidente classificou a artista como uma das maiores de sua geração

Lauriberto Pompeu, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2021 | 20h10

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte da cantora Marília Mendonça, de 26 anos, que aconteceu em um acidente aéreo nas imediações da cidade de Caratinga (MG), na tarde desta sexta-feira, 5. “O sentimento é de que perdemos alguém muito próximo, já que Marília sempre esteve presente em nossas vidas através de suas canções", escreveu ele nas redes sociais.

Bolsonaro classificou a cantora como "uma das maiores artistas de sua geração, que com sua voz única, seu carisma e sua música conquistou o carinho e a admiração de todos nós".

A tristeza com a tragédia que tirou a vida de Marília Mendonça tomou conta das mensagens postadas nas redes sociais. Ministros, governadores de diversos partidos, deputados, senadores e pré-candidatos a presidente na eleição de 2022 lamentaram o acidente.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), decretou luto oficial de três dias no Estado, terra natal da artista. Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), também se manifestaram.

Lira afirmou que é fã das músicas da artista. "A rainha da sofrência, Marília Mendonça, sempre foi uma voz e presença de alegria e simpatia. Isso vai ficar sempre no coração e nas memórias de todos nós, fãs dela - como eu", disse o deputado. Pacheco, por sua vez, afirmou que expressa "profundos sentimentos aos familiares, aos milhares de fãs e aos amigos da artista".

Os ministros Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), Gilson Machado (Turismo), Fábio Faria (Comunicações), João Roma (Cidadania) e Anderson Torres (Justiça e Segurança Pública) externaram as condolências pela perda da artista e exaltaram sua carreira na música. A Secretaria Especial de Cultura do governo federal emitiu nota para destacar que "Marília Mendonça deixa um legado para a música regional brasileira e cultura do Brasil". “Certamente não será esquecida", diz o comunicado.

Marília morreu aos 26 anos, após a queda de um avião de pequeno porte em uma cachoeira próximo ao município de Caratinga, a cerca de 300 quilômetros de Belo Horizonte, no interior de Minas Gerais.  Também morreram o produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto e co-piloto do avião. O avião decolou de Goiânia com destino a Caratinga (MG), onde Marília teria uma apresentação na noite desta sexta-feira, 5.

"Meus sentimentos aos familiares das vítimas e aos fãs dessa artista tão querida por todos nós mineiros", escreveu o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), nas redes sociais. Outros governadores, como Ronaldo Caiado (DEM-GO), João Doria (PSDB-SP), Rui Costa (PT-BA), Eduardo Leite (PSDB-RS) e Camilo Santana (PT-CE) também lamentaram a morte da cantora.

Veja a seguir, mensagens postadas nas redes sociais por políticos e autoridades sobre a morte de Marília Mendonça

Arthur Lira, presidente da Câmara

Secretaria Especial de Cultura da Presidência

Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho e Previdência

Anderson Torres, ministro da Justiça e Segurança Pública

João Roma, ministro da Cidadania

Fábio Faria, ministro das Comunicações

Gilson Machado, ministro do Turismo

João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul

Ronaldo Caiado (DEM), governador de Goiás

Camilo Santana (PT), governador do Ceará

Rui Costa (PT), governador da Bahia

Sergio Moro, ex-juiz e ex-ministro da Justiça

Luiz Henrique Mandetta (DEM), ex-ministro da Saúde

Ciro Gomes (PDT), ex-governador do Ceará

Tudo o que sabemos sobre:
acidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.