Sepultada última vítima pernambucana do acidente com avião da Gol

Foi sepultado neste sábado, em Recife, o corpo da analista de sistemas Maria das Graças Bezerra Rickli, de 57 anos, a oitava e última pernambucana morta no acidente com o vôo 1907 da Gol, ocorrido no último dia 29, no Mato Grosso. A cerimônia foi realizada no final da tarde, no cemitério Parque das Flores, com a participação de amigos e familiares. O clima foi de muita emoção. Os cinco irmãos de Maria das Graças cobraram a conclusão das investigações sobre as causas do acidente.Antes de serem levados ao cemitério, os restos mortais da analista de sistemas foram cremados, na última quinta-feira, em Brasília. Durante toda a madrugada do sábado, a urna com as cinzas de Maria das Graças foi velada na casa de sua família, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul da cidade.Aposentado do Serpro, Maria das Graças viajava com regularidade ao Norte do País, onde prestava serviços de assessoria técnica. Há mais de dez anos ela morava em Brasília com o marido e duas filhas, de 25 e 28 anos. De acordo com os irmãos, a vítima vinha com regularidade ao Recife, onde tinha uma numerosa família, incluindo a mãe, de 78 anos. "Estamos todos muito abalados. Perder uma pessoa tão amada dessa forma é muito doloroso. Alguém foi irresponsável com o comando de uma aeronave e isso nos causou um prejuízo irreparável", desafabou o administrador de empresas Carlos Alberto Bezerra, um dos irmãos de Maria das Graças. A família não quis informar se irá, ou não, entrar com algum tipo de ação pedindo indenização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.