Seqüestrador da mãe de Robinho é preso em Araras

A equipe Anti-Seqüestro de Campinas, com o apoio do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Araras, no interior de São Paulo, detiveram por volta do meio dia desta quarta-feira Ediraldo Oliveira Freitas, de 35 anos, conhecido como "Galo". Ele e Célio Marcelo da Silva, o "Bin Laden", são acusados do seqüestro da dona de casa Marina Silva Souza, mãe do atacante Robinho, atualmente no Real Madri.Bin Laden, preso em agosto de 2005, é considerado pela polícia um dos maiores seqüestradores do país e confessou ter participado do seqüestro da mãe do jogador, à época no Santos. Marina ficou 41 dias seqüestrada e foi libertada após pagamento do resgate. Segundo a polícia, Ediraldo Oliveira Freitas, o "Galo" está envolvido em seqüestros em São Paulo e Minas Gerais. Ele está condenado a 36 anos de prisão por homicídios, extorsões, roubos e seqüestros. "Galo" tem contra si, seis mandados de prisão.Treinada em táticas de guerrilha, a quadrilha era especializada em seqüestrar empresários, banqueiros, comerciantes e administradores de empresa. Compartimentado em células e com boa infra-estrutura organizacional, a principal característica do bando era a falta de pressa em negociar a libertação das vítimas e a violência. Eles foram responsáveis pelos 15 maiores seqüestros ocorridos no Estado de São Paulo na década de 90. Galo foi detido pintando a grade de sua residência na Rua Carlos Zanca, no bairro Parque Dom Pedro, periferia de Araras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.