Seqüestrador desceu 10 andares por vão do prédio

O mentor do seqüestro da estudante Patrícia Abravanel, Fernando Dutra Pinto, de 22 anos, surpreendeu ontem a polícia ao fugir, ferido, pelo vão da fachada do 10.º andar do flat L?Étoile Residencial Service, na Alameda Puru, em Alphaville, Barueri. Do lado de fora do prédio, ficaram marcas de sangue e do pé de Fernando. Segundo testemunhas, o bandido estava com duas pistolas automáticas. Entrou correndo pelo restaurante do flat e ganhou a rua. A polícia investiga a suspeita de que Fernando estava acompanhado de mais um comparsa e uma mulher ? supostamente sua namorada Jeniffer, que também participou do seqüestro de Patrícia. Os três teriam fugido em um Gol branco, com placas do Rio de Janeiro, abandonado mais tarde numa favela em Barueri. A seguir, teriam roubado um Golf verde. Até as 22 horas, os criminosos não haviam sido localizados. Os dois homens teriam ainda embarcado num táxi. A polícia não tem pistas de como a mulher desapareceu. Compras ? Fernando se hospedou no flat na noite de terça-feira. Ontem, foi fazer compras no Shopping Tamboré, por volta das 15 horas. Segundo funcionários do hotel, voltou carregando várias malas e sacolas. Comprou blazers, calças e camisas sociais, sapatos e pelo menos um terno completo. A maioria das sacolas, que ficaram na recepção do flat, tinham o logotipo das Lojas Colombo. Fernando vestia terno e camisa social e tinha pintado os cabelos de loiro. Naquele momento, os policiais do 91.º Distrito Policial de São Paulo já tinham apreendido o dinheiro e as armas ? encontradas pela camareira que foi arrumar o quarto. Os investigadores estavam aguardando o retorno de Fernando para prendê-lo. O policial Reginaldo Guatura Nardi ? o único que sobreviveu ao tiroteio ?, subiu no elevador com Fernando e acabou sendo dominado por ele. O seqüestrador desceu no 10.º andar atirando nos outros dois policiais que o aguardavam. Matou Paulo Tamotsu Tamaki, de 45 anos, e Marcos Amorim Bezerra, de 57. Em seguida, fugiu pela janela. ?É um camarada muito audacioso?, disse o delegado-geral, Marco Antônio Desgualdo, no local do tiroteio. Às 19 horas, Barueri passou a ser vasculhada por várias equipes da Polícia Civil, pela Guarda Municipal de Barueri e policiais militares. A busca incluiu supermercados, lanchonetes, shopping centers, bares e ruas do centro comercial de Alphaville. De acordo com fontes da polícia, R$ 468 mil, dinheiro do resgate de Patrícia, já foram recuperados. Distrito ? No 91.º DP, o clima era de tensão e tristeza. Tamaki era casado com uma policial e tinha uma filha do primeiro casamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.