Seqüestrador do lotação tem problemas mentais

O auxiliar de cozinha João Sérgio dos Santos Pereira, que manteve nove pessoas como reféns durante 27 horas dentro de um táxi-lotação, é portador de transtorno orgânico de personalidade e sofre de retardo mental leve. O laudo, divulgado pelo Instituto Psiquiátrico Forense de Porto Alegre, também informa que o seqüestrador tinha reduzidas as capacidades de entender o caráter ilícito de seus atos. Nesta condição, se for condenado, Pereira terá direito à redução de um a dois terços da pena.Na manhã de sexta-feira, 4 de janeiro, Pereira rendeu o motorista e oito passageiros do táxi-lotação da linha Santana, na avenida Osvaldo Aranha, próxima ao centro de Porto Alegre. Vestindo um capuz preto, armado com um revólver calibre 38 e alegando estar com uma bomba amarrada ao corpo, paralisou o trânsito da cidade. O veículo foi cercado pela polícia e o seqüestrador só se entregou ao meio-dia de sábado. No dia 9 de maio, a Justiça começa a ouvir as testemunhas de acusação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.