Seqüestrador do ônibus 499 é indiciado no Rio

O delegado da 52ª Delegacia de Polícia (Nova Iguaçu), Paulo Roberto da Silva, concluiu nesta sexta-feira, 17, o inquérito sobre o seqüestro do ônibus 499. O ambulante André Ribeiro da Silva, que manteve sua mulher sob a mira de um revólver por 10 horas, foi indiciado por seqüestro de 42 pessoas, lesão corporal, porte de arma e disparo de arma de fogo. O inquérito foi encaminhado para a Justiça.O promotor Carlos Guilherme de Santos Machado já adiantou que não vai denunciá-lo por seqüestro, mas por constrangimento ilegal, crime de menor potencial ofensivo, cuja pena varia de três meses a um ano de detenção. A pena para seqüestro varia de 2 a 8 anos por vítima.Na quinta-feira, 16, Ribeiro foi transferido da carceragem da 52.ª DP para a delegacia de Duque de Caxias. "Ele foi removido para ficar afastado do local que foi palco dos acontecimentos e para ter melhores condições de segurança", disse o delegado Paulo Roberto da Silva. Ele negou, no entanto, que Ribeiro estivesse sofrendo ameaça de outros detentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.