Seqüestrador é condenado a 74 anos e 4 meses de prisão

O homem que chefiou o seqüestro do prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), assassinado em 20 de janeiro de 2002, Ivan Rodrigues da Silva, o Monstro, foi condenado a 74 anos e 4 meses de prisão, em regime fechado, pelo seqüestro de três pessoas na capital. Seus cúmplices - Sileide Rocha Ferreira, Ricardo de Godoy Guimarães, Abrão Venâncio e Elias Manoel da Silva - foram condenados a penas que variam de 47 a 51 anos em regime fechado.O juiz Marcelo Fairbanks von Uhlendorff, da 5.ª Vara Criminal da Capital, condenou Monstro e seu grupo por formação de quadrilha, extorsão mediante seqüestro e receptação. O criminoso está preso desde 1.º de março no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Hortolândia, no interior..Mesmo procurado por grande parte das Polícias Civil e Federal de São Paulo, durante a caçada aos matadores do prefeito, Monstro continuou praticando seqüestros. Como parte de sua quadrilha estava presa pelo seqüestro de Daniel, o bandido formou rapidamente outro grupo.Em 5 de junho de 2002, horas depois de ter seqüestrado uma vítima em Diadema, na Grande São Paulo, Monstro foi preso numa favela na Barra Funda, zona oeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.