Seqüestrador se entrega e por pouco não é linchado

Depois de manter três mulheres e uma criança de dois anos sob a mira de dois revólveres, o vigilante Gleydson Nascimento dos Santos, 21, entregou-se aos policiais militares que fizeram o cerco à casa de Maria das Graças Silva, sua ex-namorada, na Rua Belo Monte, bairro das Rocas, zona leste de Natal (RN). Ao ser preso, populares tentaram linchá-lo.Foi o segundo caso de cárcere privado na cidade em três meses. No último, um médico manteve o casal de filhos trancado por várias horas em um conjunto da zona sul da cidade. Das 10 às 15h, Gleydson manteve suas armas apontadas para Maria das Graças, Marluce da Silva, 53, mãe da garota, uma adolescente de 15 anos, e o bebê, do qual a ex-namorada do rapaz é babá.Com o sonho de ser militar de carreira do Exército, Gleydson pediu um capuz para se entregar aos homens do Grupo de Operações Especiais (GOE) da PM do Rio Grande do Norte."Se invadissem, ia atirar para cima ou para os lados, mas não mataria ninguém", disse o rapaz, após prestar depoimento aos policiais."Maria das Graças nunca me traiu, mas eu quis provar para a família dela que eu sou homem.""Foi uma situação muito difícil ter um revólver encostado na cabeça", lembrou Marluce.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.