Seqüestrador telefonou para Silvio Santos antes de invadir a casa

A polícia ouviu nesta segunda-feira o depoimento do empresário Silvio Santos nos inquéritos que apuram o seqüestro de Patrícia Abravanel e a invasão de sua casa pelo seqüestrador.O apresentador confirmou que recebeu um telefonema do seqüestrador Fernando Dutra Pinto, de 22 anos, um dia antes de ele invadir sua casa e tomá-lo como refém.Fernando queria ajuda do empresário para obter um advogado para o irmão Esdras, que já estava preso, e para que a Polícia Civil não molestasse mais sua família.Durante três horas, Silvio contou os detalhes de como foi a negociação com a polícia dentro da casa e a relação dele com o seqüestrador.?Houve momentos tensos em que o Silvio Santos acreditou que Fernando pudesse tomar uma atitude violenta?, disse o delegado Itagiba Franco, titular da Divisão de Proteção Comunitária (Diprocom).O seqüestrador disse ao empresário que havia matado os policiais porque, caso contrário, seria morto. Fernando disse ainda que os policiais que cercavam a casa não ?teriam peito de atirar? nele enquanto mantivesse a arma apontada para Silvio Santos.?O depoimento foi ótimo e esclarecedor?, disse Franco. Além do empresário, também foi ouvido pela polícia o sobrinho dele, Guilherme Stoliar, responsável por parte da negociação da família com os seqüestradores.Foi Stoliar quem entregou os R$ 500 mil do resgate de Patrícia aos bandidos. A equipe de delegados e escrivães foi ouvi-los na sede do SBT, na Rodovia Anhangüera, às 16h55 e saiu às 21h10.

Agencia Estado,

03 de setembro de 2001 | 23h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.