Sequestrador teria prisão pedida hoje por estupro

Morto em queda de avião era acusado de atacar uma adolescente na segunda-feira, em Aparecida de Goiânia

Vitor Hugo Brandalise e Rodrigo Brancatelli, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2009 | 00h00

O desempregado Kleber Barbosa da Silva, de 31 anos, teria sua prisão temporária pedida pela polícia na manhã de hoje, acusado de estuprar uma adolescente de 13 anos em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiânia. O crime foi cometido na segunda-feira e a vítima, a estudante E.D.C., reconheceu a fotografia de Silva como autor do estupro. A menina também identificou quatro números da placa do Vectra branco utilizado pelo estuprador - descrição que também coincide com a do carro do desempregado, abandonado ontem no estacionamento do aeroclube de Brasília. Confirma mais informaçõesSegundo o depoimento da menina, ela foi abordada por volta das 12h30 no bairro Gavelo, região comercial de Aparecida de Goiânia, quando estava a caminho da escola, e foi convencida a entrar no carro. Depois de circular pela periferia da cidade por cerca de uma hora, segundo a menina, Silva parou numa estrada de terra e cometeu o estupro. Depois, a deixou novamente no local onde a apanhou. No retorno, ainda ameaçou espancá-la para que parasse de chorar."Todos os indícios apontam para ele. Por isso, iríamos pedir sua prisão temporária", disse a delegada Ana Elisa Gomes Martins, da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) de Aparecida de Goiânia. "Já foi realizado exame para verificar se havia material genético diferente no corpo da menina. Teremos agora de fazer exames com material genético dele para compararmos. O Instituto de Criminalística de Goiânia deve ter o resultado nas próximas semanas", disse a delegada.INVESTIGAÇÃOAté a meia-noite de ontem, Erica Correia não havia sido informada sobre a morte de Silva e de sua filha, Penélope, apesar de perguntar constantemente sobre o paradeiro da garota. Com a estabilização do seu quadro, a polícia pretende fechar a história e descobrir o motivo da briga entre o casal. O Vectra do desempregado também será periciado. Uma ocorrência referente à subtração da criança chegou a ser registrada na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) no fim da tarde de ontem, quando a família de Erica ficou sabendo das agressões sofridas por ela. Os familiares preferiram não comentar o assunto até a recuperação da dona de casa.FRASESAna Elisa G. MartinsDelegada"Todos os indícios apontam para ele. Por isso, iríamos pedir sua prisão temporária""Já foi realizado exame para verificar se havia material genético diferente no corpo da menina. Teremos agora de fazer exames com material genético dele. O Instituto de Criminalística de Goiânia deve ter o resultado nas próximas semanas"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.