Seqüestradores libertam adolescentes em SP

Terminou no final da noite deste domingo o seqüestro, sem pagamento de resgate, de duas adolescentes, uma delas filha de um empresário da zona Sul da capital paulista. As amigas permaneceram cinco dias no cativeiro e foram abadonadas pela quadrilha em pontos diferentes da grande São Paulo.Na noite da última terça-feira (08), Talita, 14, e Linete Oliveira de Souza, foram seqüestradas por homens armados quando saíam do prédio onde residem, na bairro do Sacomã, região Sudeste da cidade de São Paulo. Após cinco dias mantendo as meninas do cativeiro, os seqüestradores, diante do impasse no pagamento do resgate por parte de familiares das vítimas, resolveram liberar Talita e Linete. A primeira foi deixada, com mãos e pés amarrados por tiras de lençol, ao lado do Córrego dos Meninos, em um matagal, na divisa entre as cidades de São Paulo e São Caetano do Sul, no grande ABC, próximo à Favela Heliópolis. Uma mulher encontrou a garota e encaminhou a vítima até guardas municipais de São Caetano. Debilitada, pois se alimentou muito mal, Talita foi levada ao Pronto-Socorro do Hospital Vital Brasil, em São Caetano. Linete foi abandonada pelos seqüestradores na na Estrada Velha de Santos, trecho pertencente à cidade de Diadema, também no grande ABC.Segundo relato feito pelas meninas, os bandidos, já com medo de serem descobertos pela polícia, pois demorava muito a negociação para o pagamento do resgate, decidiram liberá-las. Um dos bandidos era sempre chamado pelos comparsas como "Capeta", disse Talita aos guardas municipais. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de São Caetano do Sul. A polícia ainda tem poucas pistas sobre os criminosos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.