Seqüestradores libertam jovem sem receber resgate

Uma jovem de 25 anos que havia sido seqüestrada na última quarta-feira foi libertada ontem, às 21h45, no bairro do Sabará, na zona Sul da capital paulista. Filha de um empresário do ramo da construção civil, ela estava abalada psicologicamente e seminua. Segundo policiais militares do 22º Batalhão, que a encontraram, não houve pagamento do resgate. Na noite de quarta-feira, ao atender à campainha na casa de seu pai, no Recanto das Flores, em Atibaia (Grande São Paulo), a jovem foi dominada por um falso entregador e levada, amordaçada e com os olhos vendados, pelos seqüestradores em um vaículo vermelho.Os seqüestradores entraram em contato com a família da vítima duas vezes. Na primeira, disseram que haviam deixado anotado na casa do pai dela o valor exigido pelo resgate. No segundo contato, informaram que estavam soltando a jovem.Levada ao pronto-socorro de Pedreira, a vítima foi examinada e medicada. Os exames constataram que ela foi violentada sexualmente. O caso foi registrado no 99º Distrito Policial, do Campo Grande. Como permaneceu por todo o tempo com os olhos vendados, a jovem não chegou a ver os rostos dos seqüestradores. A polícia agora investiga o motivo de os bandidos terem liberado a jovem sem receber o valor exigido pelo resgate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.