Seqüestradores libertam reféns em Ribeirão Preto

Dois reféns foram libertados hoje e a Polícia Civil prendeu em dois suspeitos de envolvimento com uma quadrilha de seqüestradores. As duas vítimas, o comerciante Décio Geraldo Frizzo, de 39 anos, e o pecuarista Júlio César Carbolante, de 45, ambos residentes em Uberlândia (MG), foram atraídos até uma chácara, no município de Ribeirão Preto, depois de negociarem por telefone a compra de uma máquina escavadeira. Os empresários chegaram a Ribeirão Preto na terça-feira e seguiram até a chácara, no condomínio Portal dos Ipês, onde a máquina estaria guardada. No local, foram informados de que se tratava de um seqüestro e que ficariam como reféns até que a quadrilha conseguisse realizar depósitos bancários de cheques em branco fornecidos pelas vítimas. Antes que os policiais, depois de quatro dias de investigações, chegassem ao cativeiro, os dois foram libertados em uma rodovia nas proximidades do condomínio, onde ficaram durante os cinco dias de seqüestro. Os policiais prenderam em flagrante o menor R.S.N.S., de 15 anos, junto com Antônio Rodrigo de Camargo, de 21 anos, que saiu há uma semana da cadeia em Ribeirão Preto, onde cumpriu pena por seqüestro. As investigações continuam para localizar o restante da quadrilha, que, segundo os policiais, deve ter sete componentes.

Agencia Estado,

08 de abril de 2001 | 21h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.