Seqüestradores são presos ao exigir resgate

Os seqüestradores Adilson Pereira, de 19 anos, e Lucilene Dias Sousa, de 30 anos, foram presos na noite desta fterça-feira quando tentavam negociar o valor do resgate com a família do estudante de engenharia elétrica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Renato Prudente, de 18 anos, por meio de um telefone público, no Jardim Denadai, em Sumaré.Prudente estava ao lado do casal durante o telefonema. A polícia flagrou os seqüestradores e libertou o estudante, que estava há quatro dias em cativeiro. Ele foi seqüestrado no distrito de Barão Geraldo, quando voltava da faculdade, no final da manhã do último sábado.Desde então, os seqüestradores fizeram vários contatos com os parentes de Prudente, que moram em Goiânia, em Goiás. A polícia não divulgou o valor do resgate pedido, que não chegou a ser pago.Segundo os policiais, o estudante foi mantido em cativeiro na própria casa dos seqüestradores, no número 494 da Rua 12, no Jardim Denadai, em Sumaré.No local, foram encontradas duas armas de brinquedo. Para a polícia, o improviso indica que o casal estaria agindo por conta própria, sem a ajuda de nenhuma das quadrilhas de seqüestradores que atuam na região. Esse foi o 21º seqüestro ocorrido na região de Campinas neste ano.

Agencia Estado,

10 de outubro de 2001 | 22h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.