Seqüestro de estudante termina com suspeito morto

Um suspeito morreu e outro foi preso pelos policiais da Divisão Anti-Seqüestro que descobriram, nesta tarde o local onde era mantida em cativeiro de uma estudante de 17 anos, seqüestrada na última terça-feira por quatro homens, em Pendotiba, Niterói. A DAS chegou à quadrilha depois de prender, no mesmo bairro, um dos acusados, que levou os agentes ao acampamento, no meio da mata, onde a menina estava presa. Após duas horas e meia de perseguição, em que houve tiroteio, a vítima foi libertada e dois suspeitos fugiram.A garota foi seqüestrada por volta das 6h30 do último dia 20, quando ia para o colégio. Ela foi levada para a mata no Morro Maria Paula, próximo a Pendotiba, onde ficou em uma barraca, sob vigilância dos seqüestradores. Os bandidos chegaram a fazer vários contatos com a família, que procurou a DAS para registrar o seqüestro. Hoje, depois de prender o primeiro suspeito, cujo nome não foi divulgado, os policiais localizaram o grupo, no meio da mata. Os suspeitos, percebendo a chegada da polícia, fugiram pela mata, levando a menina.Após quase duas horas de perseguição, os seqüestradores resolveram livrar-se do "peso morto" que se tornara a estudante e, segundo a polícia, atiraram nela. O tiro a atingiu apenas de raspão, nas nádegas. Os policiais seguiram o som dos disparos e conseguiram chegar aos bandidos. Ainda segundo os policiais, houve troca de tiros, na qual morreu um dos suspeitos, não identificado pela polícia. Os outros escaparam.A estudante, neta de um dono de posto de gasolina em Niterói, foi atendida no Hospital Miguel Couto e passa bem, apesar do susto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.