Seqüestro-relämpago termina com PM baleado e bandido morto

Um policial das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), que tentou libertar uma vítima de sequestro relâmpago foi baleado na cabeça e um dos seqüestradores foi morto, no final da tarde de ontem, na zona Sul de São Paulo. A dona de uma residência em que um dos seqüestradores se escondeu conseguiu trancar a casa pelo lado de fora e chamou a Polícia. O veículo Gol onde uma mulher vítima de seqüestro relâmpago era mantida refém foi encontrado pelos policiais militares no Jardim São Luís, zona Sul. O criminoso dirigia o carro, perdeu o controle quando era perseguido e bateu o veículo ao tentar fazer uma curva. Segundo a polícia, ele e o comparsa saíram do carro e começaram a disparar contra os policiais.Um dos homens, Eduardo Chimielviski Silva, de 29 anos, se rendeu. O comparsa dele continuou em fuga. No tiroteio, o sargento José da Silva Borges, de 34 anos, da Rota, foi baleado na cabeça e socorrido em estado grave, sendo atendido no Pronto-Socorro do Campo Limpo. Por volta das 23h30 de ontem, ele passou por cirurgia. Houve perda de massa encefálica, mas, segundo a Rota, o sargento não corre risco de perder a vida.O comparsa de Eduardo se escondeu numa casa. A dona da residência, Diraneide do Nascimento Rocha, de 27 anos, conseguiu trancar a casa pelo lado de fora e chamou a polícia. O homem foi baleado pelos policiais no quarto da residência, não resistiu e morreu no local. O caso foi registrado no 92º Distrito Policial, do Parque Santo Antonio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.