Seqüestros aumentam 323% em São Paulo

Os casos de seqüestro no Estado de São Paulo cresceram 323% em 2001 na comparação com o ano passado. O número de furtos em geral também aumentou. Diminuíram os roubos, homicídios, roubos de carros, de bancos e furtos de carros. Esses são os principais dados divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria da Segurança Pública no balanço dos índices de criminalidade de janeiro a novembro deste ano, comparando-os com o mesmo período de 2000.Além dos números, o secretário Marco Vinicio Petrelluzzi divulgou duas outras novidades. A primeira é que as estatísticas de todas as cidades do Estado estarão disponíveis no site da secretaria na Internet (www.seguranca.sp.gov.br) a partir de 1º de janeiro. Além disso, Petrelluzzi criou um conselho de acompanhamento das estatísticas policiais, cujos membros pertencerão a entidades.Sobre a violência, Petrelluzzi informou que o número de homicídios caiu 1,6%, acumulando queda de 3,4% nos últimos dois anos. "Agora podemos falar em tendência de queda da criminalidade", acredita. Os casos de roubos em geral caíram 3,6%, os de veículos diminuíram 14% e os furtos de veículos registraram queda de 3,9%. Os aumentos ficaram por conta dos roubos seguidos de morte (2,1%), dos furtos em geral (7,6%) e dos seqüestros (323%). Este último foi o crime que mais cresceu em 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.