''Será como um mergulho num livro de História''

ENTREVISTA - Roberto Pompeu de Toledo: jornalista e escritor

, O Estadao de S.Paulo

30 de janeiro de 2009 | 00h00

Nascido em São Paulo, em 1944, o jornalista Roberto Pompeu de Toledo, autor do livro A Capital da Solidão, Uma História de São Paulo, das Origens a 1900, foi o escolhido pela Fundação Patrimônio Histórico da Energia e Saneamento para gerenciar a equipe que vai implantar o Museu de História do Estado de São Paulo. Segundo ele, as reuniões para definir o conceito do museu, sua exposição permanente e o que será exposto estão apenas no começo, "mas as ideias já começam a aparecer". Já se sabe como será composto o acervo do museu?Parte das exposições permanentes será composta por recriações de construções equipamentos característicos do Estado. Poderá haver a reconstrução de uma Casa Bandeirista ou exemplos das roupas usadas pelos paulistas ao longo do tempo. Será uma exposição abrangente e didática do começo ao fim. Mas também haverá peças autênticas, de época, que vamos solicitar aos diferentes outros equipamentos culturais já existentes para compor o acervo do museu.Como o museu vai se diferenciar de outros que também abordam a história da cidade?A história de São Paulo está contada aos poucos em diversos outros museus da cidade, mas nunca foi reunida num lugar. A ideia é que o visitante saia do museu sabendo que contemplou o Estado todo. Será como um mergulho num livro de História.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.