Sérgio Cabral anuncia medidas emergenciais para Teresópolis

Secretarias de Saúde, Ambiente e de Defesa Civil atuam em conjunto na área dos deslizamentos

estadão.com.br

07 Abril 2012 | 14h28

RIO - O governador do Rio, Sérgio Cabral, anunciou neste sábado, 7, medidas emergenciais de atendimento aos desabrigados pelas fortes chuvas que atingiram a região serrana do Rio. Em nota, o governador disse lamentar profundamente as mortes e determinou o reforço de homens e máquinas para ajudar a limpeza e remoção de destroços em Teresópolis, cidade mais atingida pelas chuvas na sexta-feira.

 

De acordo com a nota, a Secretaria Estadual de Defesa Civil ofereceu equipamentos e técnicos para auxiliar na avaliação dos riscos na região. Além disso, a secretaria de Ambiente e Obras também disponibilizaram equipamentos. A secretaria de Saúde, que está no local, também forneceu kits aos desabrigados com medicamentos básicos e material curativo para a assistência aos feridos.

 

O secretário estadual da Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, confirmou cinco pessoas morreram nos deslizamentos. De acordo com ele, a estimativa é de que os deslizamentos tenham deixado, pelo menos, 300 pessoas desabrigadas e descartou chance de desaparecidos. "Nós encerramos o trabalho de buscas durante a madrugada", disse Simões.

 

Tragédia. Em janeiro de 2011, fortes chuvas e deslizamentos deixaram cerca de 900 mortos e destruíram comunidades inteiras na região serrana do Rio de Janeiro. Apenas em Teresópolis, as enchentes e os desabamentos ocorridos na madrugada de 12 de janeiro do ano passado deixaram 392 mortos confirmados, além de 180 desaparecidos, nas 80 localidades atingidas.

 

Em janeiro, o Estado mostrou que os governos federal e estadual anunciaram investimentos de R$ 1,1 bilhão para recuperação das cidades atingidas pela chuva na região serrana do Rio após a tragédia, mas menos de um quarto (23,8%) disso tinha sido aplicado um ano depois.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.