Serpro diz que sistema de emissão de CNH já foi normalizado no País

Falha de comunicação impediu que Detrans de todo o Brasil tivessem acesso ao banco de dados central

Ítalo Reis, do estadão.com.br, atualizado às 19h32

13 Março 2012 | 17h19

SÃO PAULO - O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) informou na tarde desta terça-feira, 13, que a falha que impede a emissão de documentos nos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detran) de todo o Brasil foi identificada e corrigida. De acordo com o órgão, o sistema voltou a funcionar por volta das 18h30.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) disse nesta noite que a comunicação foi restabelecida e que o funcionamento nesta quarta-feira, 13, deve ser normal já pela manhã. Os Detrans do Rio e de São Paulo informaram que, após verificação, o sistema continuava instável.

De acordo com nota do Serpro, uma falha de comunicação entre a base de dados e a aplicação foi o que causou a pane no Registro Nacional de Carteiras de Habilitação (Renach). Segundo o Serpro, o problema não afetou a integridade das informações. A falha começou no início da madrugada e atrapalhou também o funcionamento do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e o Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf).

Segundo o Detran de São Paulo, a falha afetou parcialmente o trabalho em todas as unidades do Estado, impossibilitando serviços que exijam consulta ou validação ao banco de dados nacional. Já no Rio, apenas a emissão de documento para veículos aprovados em vistoria funcionou nesta terça e todos os outros foram afetados.

A orientação dos Detrans é que o motorista ligue para a central de atendimento antes de comparecer ao local, para se informar sobre o funcionamento do sistema.

Detran SP

Cidades com DDD 11: 3322-3333

Restante do Estado: 0300 101 3333

Detran RJ

SAC 0800 202 4042

Mais conteúdo sobre:
SerproDetranDenatramCNHfalha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.