Serra anuncia secretários e enxugamento da estrutura

O prefeito eleito de São Paulo, José Serra (PSDB), anunciou hoje o nome de mais três dos seus futuros secretários. O tucano também anunciou mudanças na estrutura administrativa da Prefeitura que irão, segundo ele, racionalizar e agilizar a gestão, além de medidas de modernização, como a implantação do pregão eletrônico em todas as áreas para realização de compras.Serra decidiu unir a Secretaria de Infra-estrutura Urbana com a de Serviços e Obras que passará a se chamar Secretaria de Infra-Estrutura e Obras. A Secretaria de Abastecimento será absorvida pela de Gestão Pública. O prefeito eleito disse, também, que desativará a Secretaria de Relações Internacionais.A seguir, conheça os três secretários anunciados hoje: Formado em Engenharia da USP, 70 anos de idade, Antonio Arnaldo de Queiroz foi secretário de Abastecimento do Governo do Estado (1987-1988), secretário de Vias Públicas da Capital (1984-1985), chefe da Divisão de Planejamento da Companhia Siderúrgica Nacional e diretor da Companhia do Metrô. Entre os problemas que enfrentará à frente da Secretaria de Infra-Estrutura Urbana e Obras, Antonio Arnaldo de Queiroz destacou as enchentes, a poluição do lago do Ibirapuera, o trânsito e a necessidade de buscar novas soluções (citou o caso do congestionamento da Avenida Bandeirantes como contraponto às cinco pistas ociosas e os 9 quilômetros da Avenida Roberto Marinho). "O grande desafio será dar um salto de qualidade e resolver essas dificuldades com planejamento, modelos de gestão, prioridades e entrosamento entre as várias secretarias".Januario Montone, 49 anos, foi o primeiro diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde e esteve à frente da Fundação Nacional de Saúde, além de comandar as secretarias municipais de Administração e de Recursos Humanos de Campinas nas duas gestões de Magalhães Teixeira. Durante a coletiva, Montone citou a necessidade de valorizar o trabalho dos funcionários públicos municipais e a modernização da gestão com foco no cidadão: "Vamos fazer parcerias com o setor público e privado e manter total sinergia com o Governo do Estado, melhorando e ampliando os serviços, para que as pessoas possam viver melhor". Como exemplo de serviço de respeito e bom atendimento ao cidadão ele lembrou o trabalho realizado pelo Poupatempo."Saúde tem sido um desafio constante na minha vida e eu acredito que o melhor caminho é universalizar o acesso", disse Cláudio Luiz Lottenberg, 44 anos, que exercia até ontem a presidência do Hospital Israelita Albert Einstein. Médico oftalmologista e professor da Escola Paulista de Medicina, integrou o Conselho Nacional de Assistência Social, eleito pela sociedade civil, durante o governo Fernando Henrique. Entre as questões consideradas prioritárias, Lottenberg salientou o fornecimento de remédio aos hospitais e postos de saúde, a articulação com o corpo clínico para garantir um atendimento imediato de qualidade à população, a concretização do hospital M`Boi Mirim, na Cidade Tiradentes, fortalecer o programa Saúde da Família e agentes de saúde.Os três novos secretários se somam aos outros quatro indicados na semana passada: o professor e doutor em Economia, Francisco Vital Luna, na Secretaria de Planejamento; o administrador de empresas e auditor fiscal Mauro Ricardo Machado Costa, na Secretaria de Finanças; o mestre em Engenharia Elétrica e Administração de Empresas, Frederico Victor Moreira Bussinger, na Secretaria de Transportes e o procurador de Justiça Luiz Antonio Guimarães Marrey na Secretaria de Negócios Jurídicos.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2004 | 19h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.