Serra critica eventual veto a videoconferência

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), criticou ontem o governo federal por eventual veto ao projeto de lei que institui o uso de videoconferência para presos de alta periculosidade. "Precisamos desse sistema. Na Europa se usa e com importantes resultados. Nosso projeto era de terminar o governo tendo instalado 300 salas de videoconferência. Isso economizaria dinheiro e vidas dos policiais", argumentou Serra, lembrando que, na semana passada, dois policiais morreram em um resgate de presos. Em São Paulo, 25 prisões contam com o esquema para permitir que detentos possam ser interrogados de dentro das prisões. O governo paulista pretende aumentar pelo menos de 16 para 66 o número de salas de videoconferência até o final de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.