Serra defende combate à guerra fiscal

O candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, José Serra, defendeu nesta terça-feira que a guerra fiscal deve ser enfrentada para que o Estado pare de perder empresas e sofra com o aumento do desemprego. "O governo deve intervir com incentivos regionais -- além dos setoriais -- e criar uma agência para buscar recursos no BNDES para o desenvolvimento", afirmou, em Tatuí. "A indústria do frango estava desaparecendo por causa da guerra fiscal. Porque, no Estado de origem pagavam 5%, e as que vinham se creditavam em 12%. Era um absurdo. O governo zerou a alíquota e manteve as indústrias de frango", afirmou Serra ao ressaltar os avanços na área deixados pelo ex-governador, Geraldo Alckmin. O candidato defendeu ainda a necessidade de dar incentivos dentro do Estado por regiões. "Uma coisa muito importante será a utilização de incentivos regionais, porque, até agora, os incentivos têm sido setoriais. O ex-prefeito defendeu, ainda, a criação de uma agência de desenvolvimento. Segundo o tucano, ela ficaria responsável pelo repasse de financiamentos do BNDES para os municípios.Questionado, em Tatuí, sobre a questão da segurança, mais uma vez Serra defendeu que é preciso maiores investimentos para a área de inteligência policial e uma integração entre todas as esferas do poder público para se combater o crime organizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.