Serra defende monitoramento eletrônico de presos

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), defendeu nesta quinta-feira, 29, que seja implantado no Estado um sistema de controle eletrônico dos presos que cumprem pena em regime semi-aberto. O sistema consistiria no uso de pulseiras por meio das quais os condenados poderiam ser monitorados. Serra conversou ontem sobre esse assunto com o presidente interino do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes."Muitos deles (condenados cumprindo pena em regime semi-aberto) vão para o crime durante esse período. Ter um controle eletrônico facilitaria muito o trabalho da segurança", afirmou. "Estamos estudando para ver se é necessário uma lei nacional, federal a esse respeito, ou se simplesmente pode ser feito", disse. O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, criticou na quarta-feira a proposta de monitoramento eletrônico de presos que está em análise no Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. "Hoje é uma pulseira eletrônica, amanhã um chip, depois se estende para as crianças, para os adolescentes e, por fim, passaremos a viver num lugar Big Brother, com todo mundo sendo vigiado pelo Grande Irmão onipotente e onipresente", declarou Cezar Britto, durante uma entrevista.

Agencia Estado,

29 de março de 2007 | 17h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.