Serra defende união de forças para combater crime organizado

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, voltou a falar sobre os ataques do crime organizado ocorridos no Estado, nesta segunda-feira, 7. Segundo o tucano, a batalha contra o crime organizado continua. "O problema não está resolvido", disse, em Matão, na região de Ribeirão Preto.Para ele, a polícia está cada vez mais preparada para enfrentar esses ataques. "Mas o problema continua e nós temos de formar essa força, não adianta um jogar a culpa no outro, pois temos de somar forças e responsabilidades", emendou.Para Serra, o governo do Estado de São Paulo também é um participante dessa união de forças, assim como o Poder Judiciário, o governo federal, o Ministério Púbico e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). "Todo mundo precisa se juntar nessa batalha, firme contra o crime organizado, pois o inimigo é o crime organizado", comentou Serra. "Pretendo articular todos esses poderes, fazer mais presídios de segurança máxima para isolar os líderes, e forçar para termos uma mudança na legislação, e obter apoio no Congresso Nacional para isso."O tucano criticou a transferência de um dos líderes do crime organizado do regime especial para um presídio comum, justificando a sua fala. "Ele foi transferido porque o Judiciário deu a ordem, por causa da lei, que tem que ser mudada", explicou ele. "E vamos mobilizar São Paulo e o Brasil para isso, se for o caso", acrescentou, firmando o compromisso caso seja eleito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.