Cacalos Garrastazu/Obritonews
Cacalos Garrastazu/Obritonews

Serra diz que Casa Civil desvia dinheiro do povo

Presidenciável do PSDB afirma em Pernambuco que, se eleito, o seu governo vai ter 'um padrão de austeridade e de corte de desperdícios'

Angela Lacerda / RECIFE, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2010 | 00h00

O candidato tucano à Presidência, José Serra, afirmou ontem que a Casa Civil desvia dinheiro do povo para corruptos, em entrevista concedida no fim da tarde, depois de caminhada no município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes. Ele garantiu que, se eleito, o seu governo terá "um padrão de austeridade e de corte de desperdícios".

"Não vai haver escândalo como esse da Casa Civil desviando dinheiro do povo para o bolso de corruptos", afirmou, ao lado do candidato do PMDB ao governo de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, e dos candidatos ao Senado Marco Maciel (DEM) e Raul Jungmann (PPS), além do presidente do PSDB, Sérgio Guerra, candidato a deputado federal.

Em seguida, em discurso no palanque, disse que sua adversária Dilma Rousseff demonstrou "menosprezo à Região Nordeste" por não ter aceitado o convite para o debate de ontem à noite, sobre a região, promovido pelo SBT e pela TV Jornal. Ele, a candidata do PV, Marina Silva, e do PSOL, Plínio Arruda Sampaio, compareceram.

Ele lembrou que a região tem 40 milhões de habitantes e gostaria que Dilma estivesse presente para lhe perguntar por que os empreendimentos prometidos para o Nordeste, a exemplo da Ferrovia Transnordestina, da Refinaria Abreu e Lima, da transposição do Rio São Francisco e do Canal do Sertão ainda não se tornaram realidade.

"Quadrilha". Jarbas, que foi elogiado por Serra como "um senador respeitado em todo o Brasil por ter a virtude cada vez mais escassa na vida pública que é a coragem de dizer o que pensa e a verdade", no seu estilo duro, disse, na sua fala, que Dilma "faz parte de uma quadrilha que se instalou dentro do Palácio do Planalto".

De acordo com ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva abusa de sua popularidade e o Brasil está ficando "pior que a Venezuela".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.