Serra diz que política agrícola do governo federal é retrocesso

O candidato tucano ao governo de São Paulo, José Serra, disse neste sábado, em visita à 4ª Feira de Agricultura Familiar (Agrifam), em Agudos, na região de Bauru, que "o governo federal fez uma política que acabou provocando o retrocesso na agricultura, com queda na produtividade e na área plantada". Depois de percorrer os estandes da feira, o candidato disse que, se eleito, procurará fortalecer as cooperativas, a assistência técnica, o crédito e a formação de recursos humanos e dedicar uma política voltada à agricultura familiar, que envolve mais de um milhão de pessoas em todo o território paulista. Ele falou também de seu propósito de incentivar o cultivo de produtos orgânicos que, pelos cuidados exigidos, são típicos da pequena agricultura.SanguessugaLogo no começo da visita, acompanhada por vários candidatos a deputado dos partidos coligados, um incidente. Serra não gostou da pergunta de um jornalista que queria saber se ele vai depor na CPI dos Sanguessuga. "Acabou a entrevista, disse ele", fechando a carranca e continuando a andar pelos estandes. Só voltou a falar rapidamente com a imprensa no final da visita, que durou aproximadamente uma hora.Ao receber o candidato, os organizadores da feira estavam preocupados com as limitações impostas pela legislação eleitoral. Tanto que ao anunciá-lo no sistema de som não declinaram sua condição de candidato e nem o levaram para o palanque das solenidades. Em vez de candidato, Serra foi anunciado como "companheiro", diferente de quatro anos atrás, quando era candidato a presidente da República e, ao lado da deputada Rita Camata, sua vice, fez um comício aos participantes da feira. As Agrifans são patrocinadas por verbas do governo federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.