Serra diz que reeleição não está fazendo bem para o País

O candidato do PSDB ao governo do Estado, o ex-prefeito José Serra contestou hoje a idéia de que exista uma discussão dentro do partido em relação ao tema da reeleição atrelada a campanha eleitoral deste ano. Serra, visto como um dos interessados no fim da reeleição por aparecer na lista de potenciais candidatos à Presidência em 2010, assegurou que em momento algum diferenças de opinião em relação a este tema serão projetados na campanha. "Eu pessoalmente sou contra a reeleição, acho que ela não está fazendo bem para o Brasil, mas isto não significa que neste momento esteja sendo travada alguma discussão nem que isto tenha um significado do ponto de vista da campanha eleitoral", disse Serra que participou hoje de seu primeiro compromisso oficial de campanha, ao receber o apoio do PPS, em uma cerimônia na capital paulista. Apesar das afirmações, Serra admitiu que existem diferenças no partido em relação a esta questão: "Que tem diferenças a respeito da questão da reeleição tem, isso é óbvio, mas isto não significa que estas diferenças vão se projetar em algo do ponto de vista da campanha". Aumento de gastosSerra justificou nesta quinta-feira o aumento do teto fixado para a campanha estadual nas eleições deste ano, em comparação ao gasto realizado na campanha de 2002. Serra, que tem como teto de despesas um valor de R$ 45 milhões, afirmou que o número reflete mudanças nas normas eleitorais, em relação à revisão de despesas ao longo da campanha."Antes, se você previsse ´x´ em despesa e gastasse ´2x´ você podia pedir ao tribunal autorização para isso", disse, em entrevista concedida logo após um ato de apoio do PPS a sua candidatura, que marcou seu primeiro evento oficial na campanha. "Então, é melhor errar por cima do que errar por baixo. Esta foi a nossa filosofia", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.