Serra entrega obra em tom de despedida

Serra entrega obra em tom de despedida

Governador deve encaminhar carta de renúncia à Assembleia Legislativa na sexta-feira. Vice assume o cargo na terça-feira da semana que vem

Silvia Amorim, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2010 | 00h00

Pré-candidato do PSDB à Presidência da República, o governador de São Paulo, José Serra, iniciou ontem a sua despedida do cargo. Ao participar de duas inaugurações na capital paulista, o tucano disse que deixará o governo estadual sentindo uma combinação de frustração e alegria.

Na próxima quarta-feira, Serra faz um evento na sede do governo para anunciar oficialmente seu desligamento do cargo. Na prática, ele fará um balanço das realizações nesses três anos e três meses à frente do Estado. Simbolicamente, também transmitirá a administração ao vice, Alberto Goldman.

A previsão é que Serra encaminhe sua carta de renúncia à Assembleia Legislativa somente na sexta-feira. Já a posse de fato de Goldman está prevista para terça-feira da semana que vem, também no Legislativo.

"Vou passar o cargo para o Goldman com um misto de chateação, de deixar São Paulo. Não vou ficar eufórico com isso. Mas, do outro lado, com uma infinita alegria por ter perfeita consciência de que nós fizemos e vamos continuar fazendo as coisas boas acontecerem no nosso Estado e no nosso País", disse o tucano, ao discursar na cerimônia de entrega de cinco de pontes e viadutos do Complexo Anhanguera sobre a Marginal do Tietê.

Pelas regras eleitorais, Serra tem de se desincompatibilizar do cargo até 2 de abril. O mesmo prazo vale para a sua adversária, a ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, desembarcar do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O tom de despedida também apareceu em outro evento na mesma tarde. Ao entregar três estações de trem reformadas, Serra disse que uma "frustração" ficará quando se afastar do posto de governador. "É uma certa frustração de não estar presente quando várias coisas vão ser entregues ao longo deste ano."

Uma delas é a linha 4 do metrô. Vitrine da sua gestão, o projeto terá as primeiras estações inauguradas no fim deste ano. A linha virou notícia em todo o País por causa de um acidente, em 2007, que matou sete pessoas. Uma cratera surgiu no canteiro de obras, em Pinheiros, engolindo funcionários, equipamentos e pedestres.

Abertamente. Serra tem falado nos últimos dias mais abertamente sobre sua saída. Ontem, ele chegou a chamar o vice de "sortudo". "Muita coisa vai sobrar para o Goldman (inaugurar), que é um sortudo."

No dia anterior, Serra apresentou Goldman como futuro governador a moradores na periferia da capital. Desde sábado, o vice acompanha o governador em todas as inaugurações. A participação dele foi discreta. Goldman não fez discursos e, quando citado, manifestou-se com um aceno ou sorriso. Desde o ano passado, ele cumpre uma agenda intensa de inaugurações pelo interior, a maioria sem o chefe.

Ontem o governador também agradeceu a sua equipe e afirmou ter "orgulho" do que fez por São Paulo.

Bolsa-Transporte. Tendo a área de transporte sobre trilhos um dos carros-chefe da sua gestão, Serra disse ter criado em São Paulo a "Bolsa-Transporte" - numa analogia ao Bolsa-Família do governo Lula. "Estamos fazendo a maior encomenda de trens da história e do mundo, com exceção da China. É transporte para trabalhador. É a Bolsa-Transporte, um investimento eminentemente popular", explicou.

ÚLTIMA SEMANA

Agenda lotada na reta final

Hoje

Vistoria e inauguração

Serra inspeciona obras da estação de metrô Vila Prudente, na zona leste, pela manhã. À tarde, inaugura uma escola técnica na favela Paraisópolis, assina convênio com universidades paulistas e entrega obra viária na interligação de Poá, Suzano e Itaquaquecetuba. À noite, anuncia redução de carga tributária para indústrias têxteis.

Amanhã

Rodoanel

Principal evento do dia será a inauguração do trecho sul do Rodoanel Mário Covas.

Quarta-feira

Balanço de gestão

É a data do anúncio da saída de Serra do governo, com um balanço da gestão tucana.

Sexta-feira

Renúncia

É a previsão para envio à Assembleia Legislativa da carta de renúncia de Serra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.