Serra nega entrega de obra inacabada

Serra nega entrega de obra inacabada

Governo do Estado rejeita avaliação de que pista central da Marginal do Tietê e Rodoanel serão inaugurados incompletos

, O Estadao de S.Paulo

24 de março de 2010 | 00h00

Apesar da falta de definição a respeito da data e de alguns trechos das obras ainda estarem tomados de barro, o governo de São Paulo nega que vá entregar com atraso e incompletos dois de seus principais projetos: a pista central da Marginal do Tietê e o Trecho Sul do Rodoanel. Além disso, a gestão José Serra minimiza possíveis atrasos no Plano de Expansão - projeto para aumentar a rede do transporte público.

"Não é possível acertar a data de tudo", diz o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella. O titular da pasta afirma que 85% das obras do Metrô e da Companhia Paulista dos Trens Metropolitanas (CPTM) estão dentro do cronograma, enquanto os outros 15% fazem parte da "banda de atraso". "Em projeto grande, como é o Plano de Expansão, existe uma margem de atraso porque o volume de inaugurações é grande."

Os atrasos de maior destaque estão na Linha 5-Lilás, que previa duas estações em 2010: Adolfo Pinheiro e Brooklin-Campo Belo. Ambas vão ficar para 2011. Além disso, sairia este ano a ligação entre São Judas e o Aeroporto de Congonhas, que nem sequer foi licitada. Segundo o Metrô, o atraso é decorrência de mudança no projeto, para incluir a região do estádio do Morumbi.

Outra linha prevista para 2010 que nem virou projeto é a 6-Laranja, entre o centro e a zona norte, que ainda está passando por sondagens de solo.

Dúvida. As incógnitas são as datas de abertura das novas pistas da Marginal do Tietê e do Trecho Sul do Rodoanel. Desde o ano passado, o governo do Estado sustentou que ambas seriam inauguradas no dia 27 - um calendário com contagem regressiva foi distribuído pela Desenvolvimento Rodoviário SA (Dersa) mantendo a data. A Secretaria dos Transportes agora evita definir um dia e diz que ambas "serão concluídas até o fim do mês".

Acessos. Fontes disseram ao Estado que existe a possibilidade de abrir o Trecho Sul entre as Rodovias Régis Bittencourt e Imigrantes - ficando inicialmente de fora os acessos para a Anchieta e à cidade de Mauá, final do trecho.

A reportagem visitou ontem todos os acessos do Trecho Sul e constatou a predominância de barro e quase nenhum pavimento no segmento entre a Imigrantes e a Anchieta. A pasta, no entanto, nega que a inauguração será parcial.

/ RENATO MACHADO e FELIPE ODA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.