Serra quer financiamentos de BID e Bird sem aval do governo federal

O prefeito de São Paulo, José Serra, informou que embarca nesta terça para os Estados Unidos com a intenção de firmar um acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com o Banco Mundial (Bird) para que a cidade de São Paulo passe a receber financiamentos dos órgãos sem que haja envolvimento do governo federal. "É uma proposta tanto para o Banco Mundial quanto para o BID de haver financiamentos para as grandes cidades do mundo sem o aval dos governos nacionais. Uma relação mais direta", disse o prefeito, após a apresentação da nova Rede de Proteção à Mãe Paulistana. Segundo Serra, uma relação mais direta com esses organismos multilaterais se faz necessária por conta do tamanho de cidades como São Paulo, que exigem programas específicos, e para descentralizar as decisões com relação a aplicações de recursos, que hoje se encontram nas mãos dos governos nacionais. "Hoje fica tudo amarrado às decisões dos governos nacionais, quando são cidades grandes, às vezes poderosas, que têm subsistemas sociais e econômicos próprios", afirmou Serra. Mais uma vez, o prefeito de São Paulo recusou-se a comentar as pesquisas eleitorais que colocam seu nome como o mais forte oponente ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Serra disse que a entrevista concedida ao Jornal Nacional, na qual comentou a última sondagem do Datafolha, foi dada por ele não estar desempenhando naquele momento uma ação da Prefeitura. "Não vou falar agora porque estou numa ação direta do trabalho da Prefeitura", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.