Servente pode ter sido morto por policiais civis

A Corregedoria da Polícia Civil de Sorocaba, cem quilômetros a oeste de São Paulo, pediuà Justiça a exumação do corpo do servente Vanderley Rogério Sieolarczyk, de 30 anos,encontrado morto com cinco tiros, no último dia 8, horas depois de ter sido preso e levado à Cadeia Pública de Piedade.O delegado corregedor Vlamir Sandei acredita queSieolarczyk pode ter sido executado por policiais civis. O corpo foi encontrado em local ermo, numa estrada rural do município. Os tiros foram disparados à queima-roupa, atingindo as costas e a cabeça de Vanderley.Oficialmente, ele estava preso quando foi morto. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) confirmou o horário provável da morte. O servente foi detido por policiais militares que realizavam uma ronda na cidade.Ele fora acusado de furto e, levado à delegacia, foi autuado e mandado para a cadeia. Os PMs que entregaram o acusado aos policiais civis já foram ouvidos pelo delegado. O corregedor requisitou a apreensão das armas dos possíveis envolvidos para o exame de balística.Os dados serão confrontados com a perícia realizada no cadáver. A exumação do corpo para novos exames deve ser realizada na próxima semana. Os policiais civis que receberam o preso da PM ainda não foram afastados das funções.Vanderley registrava antecedentes por furto e crime ambiental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.