Serviço 1188 erra e induz a infrações

Atendente da CET informa valor errado de multa e chega a criar uma ?lei? própria para circulação de caminhões

Renato Machado e Rodrigo Brancatelli, O Estadao de S.Paulo

06 Fevereiro 2009 | 00h00

Criado na segunda-feira para tentar ajudar a população com o costumeiro problema do trânsito de São Paulo, o telefone 1188 da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) pode trazer mais dores de cabeça do que soluções. O serviço, cuja instalação custou R$ 7,6 milhões, conta com 90 linhas telefônicas e uma equipe de 109 funcionários para atender gratuitamente até 20 mil ligações por dia. Segundo o órgão, "os usuários podem obter informações sobre a situação do trânsito, rodízio, saber sobre recursos de multa e conhecer opções de caminho, entre outras coisas". A realidade, no entanto, é bem diferente: depois de ligar para o 1188, o usuário pode sim receber uma multa depois de tantas informações erradas ou desencontradas.A reportagem do Estado testou anteontem o telefone da CET, com oito perguntas sobre o trânsito e legislação - todas as ligações usaram informações verídicas e foram gravadas. Em quatro, o atendente simplesmente não soube responder ou errou a informação. Uma das respostas resume a funcionalidade do serviço e a realidade das ruas paulistanas. "Esse horário é realmente complicado no trânsito. Infelizmente, se você precisa passar por lá, nós não temos no nosso registro alternativas", disse rindo uma funcionária do órgão, depois de ser perguntada sobre o tráfego na Marginal do Tietê. E algumas respostas dos atendentes poderiam muito bem resultar em infrações. A reportagem quis saber se um Veículo Urbano de Carga (VUC) com final de placa 4 poderia rodar no centro expandido anteontem - segundo a legislação, eles obedecem a um rodízio de placas pares e ímpares das 10 às 16 horas e estão liberados das 21 às 5 horas; nos demais horários, estão proibidos. O atendente, no entanto, criou a própria lei. "Hoje é quarta-feira? Um... dois... três... quatro... (contando). Quarta-feira pode. O rodízio de caminhões segue o rodízio de carros, a mesma placa. O senhor não pode rodar ?de terça-feira?", disse.A reportagem depois questionou se a regra valia para qualquer horário. "Não, não, não. Para o VUC tem horário específico. O senhor pode rodar das 5 às 21 horas. O senhor pode rodar sim. O horário não tem nenhum problema, só em relação ao rodízio mesmo..." Antes de dar a resposta, porém, ele havia sugerido uma pesquisa na internet.Em outra ligação, foi questionado ao atendente se ainda havia pontos de alagamento na cidade. A resposta é que havia sete no fim da tarde e até descreveu quais eram esses pontos. A informação, no entanto, contrasta com a do site "Trânsito Agora" da CET, que mostrava que o número de pontos de alagamentos tinha caído para dois.Ainda foi perguntado sobre o valor da multa para estacionamento sem cartão de Zona Azul. A resposta foi "aproximadamente R$ 80". Trata-se de uma infração leve, com multa de R$ 53,20. A reportagem ainda quis saber se as multas se acumulavam ao longo do dia. "Não tem ninguém aqui que saiba isso... Deixa o seu telefone que a gente te liga ?pra? informar", disse o atendente - que ainda ontem não havia retomado a ligação.Para o advogado Ciro Vidal, presidente da Comissão de Assuntos e Estudos Sobre Direito de Trânsito da OAB-São Paulo, tais informações dadas pelo 1188 podem ser consideradas oficiais da CET - ou seja, se o motorista receber multa por seguir um dado errado é possível recorrer. "É bom sempre anotar o protocolo da ligação ou mesmo gravar", diz. "Obviamente vai dar para recorrer, pois você está sendo iludido pelo funcionário da CET."ACERTOSPor outro lado, dois atendentes diferentes acertaram ao falar sobre a lentidão nas Marginais do Pinheiros e do Tietê, outro funcionário soube informar corretamente os dias de rodízio e um quarto operador informou de maneira detalhada as opções de caminho para se ir da Ponte do Limão, na zona norte, até o Aeroporto de Congonhas, na zona sul. Mostrando conhecimento das vias, o funcionário detalhou o caminho e também dava pontos de referência quando o interlocutor demonstrava não conhecer as ruas, praças e pontes.A Assessoria de Imprensa da CET afirmou que, nos três primeiros dias de operação do 1188, o novo serviço recebeu mais de 10.700 chamadas. "Os atendentes foram contratados há cerca de um mês e durante todo esse período foram treinados para o atendimento ao público", afirma a assessoria."Uma semana antes de o 1188 ser aberto ao público, ele passou a funcionar em modo experimental, tendo sido exaustivamente testado. Durante esse teste, os índices de imprecisão ficaram abaixo de 5%. Mas, como em todo serviço novo, existe um período de ajustes e os erros apontados já foram encaminhados ao setor responsável."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.