Serviço 1188 erra e induz a infrações

Atendente da CET informa valor errado de multa e chega a criar uma ?lei? própria para circulação de caminhões

Renato Machado e Rodrigo Brancatelli, O Estadao de S.Paulo

06 Fevereiro 2009 | 00h00

Criado na segunda-feira para tentar ajudar a população com o costumeiro problema do trânsito de São Paulo, o telefone 1188 da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) pode trazer mais dores de cabeça do que soluções. O serviço, cuja instalação custou R$ 7,6 milhões, conta com 90 linhas telefônicas e uma equipe de 109 funcionários para atender gratuitamente até 20 mil ligações por dia. Segundo o órgão, "os usuários podem obter informações sobre a situação do trânsito, rodízio, saber sobre recursos de multa e conhecer opções de caminho, entre outras coisas". A realidade, no entanto, é bem diferente: depois de ligar para o 1188, o usuário pode sim receber uma multa depois de tantas informações erradas ou desencontradas. A reportagem do Estado testou anteontem o telefone da CET, com oito perguntas sobre o trânsito e legislação - todas as ligações usaram informações verídicas e foram gravadas. Em quatro, o atendente simplesmente não soube responder ou errou a informação. Uma das respostas resume a funcionalidade do serviço e a realidade das ruas paulistanas. "Esse horário é realmente complicado no trânsito. Infelizmente, se você precisa passar por lá, nós não temos no nosso registro alternativas", disse rindo uma funcionária do órgão, depois de ser perguntada sobre o tráfego na Marginal do Tietê. E algumas respostas dos atendentes poderiam muito bem resultar em infrações. A reportagem quis saber se um Veículo Urbano de Carga (VUC) com final de placa 4 poderia rodar no centro expandido anteontem - segundo a legislação, eles obedecem a um rodízio de placas pares e ímpares das 10 às 16 horas e estão liberados das 21 às 5 horas; nos demais horários, estão proibidos. O atendente, no entanto, criou a própria lei. "Hoje é quarta-feira? Um... dois... três... quatro... (contando). Quarta-feira pode. O rodízio de caminhões segue o rodízio de carros, a mesma placa. O senhor não pode rodar ?de terça-feira?", disse. A reportagem depois questionou se a regra valia para qualquer horário. "Não, não, não. Para o VUC tem horário específico. O senhor pode rodar das 5 às 21 horas. O senhor pode rodar sim. O horário não tem nenhum problema, só em relação ao rodízio mesmo..." Antes de dar a resposta, porém, ele havia sugerido uma pesquisa na internet. Em outra ligação, foi questionado ao atendente se ainda havia pontos de alagamento na cidade. A resposta é que havia sete no fim da tarde e até descreveu quais eram esses pontos. A informação, no entanto, contrasta com a do site "Trânsito Agora" da CET, que mostrava que o número de pontos de alagamentos tinha caído para dois. Ainda foi perguntado sobre o valor da multa para estacionamento sem cartão de Zona Azul. A resposta foi "aproximadamente R$ 80". Trata-se de uma infração leve, com multa de R$ 53,20. A reportagem ainda quis saber se as multas se acumulavam ao longo do dia. "Não tem ninguém aqui que saiba isso... Deixa o seu telefone que a gente te liga ?pra? informar", disse o atendente - que ainda ontem não havia retomado a ligação. Para o advogado Ciro Vidal, presidente da Comissão de Assuntos e Estudos Sobre Direito de Trânsito da OAB-São Paulo, tais informações dadas pelo 1188 podem ser consideradas oficiais da CET - ou seja, se o motorista receber multa por seguir um dado errado é possível recorrer. "É bom sempre anotar o protocolo da ligação ou mesmo gravar", diz. "Obviamente vai dar para recorrer, pois você está sendo iludido pelo funcionário da CET." ACERTOS Por outro lado, dois atendentes diferentes acertaram ao falar sobre a lentidão nas Marginais do Pinheiros e do Tietê, outro funcionário soube informar corretamente os dias de rodízio e um quarto operador informou de maneira detalhada as opções de caminho para se ir da Ponte do Limão, na zona norte, até o Aeroporto de Congonhas, na zona sul. Mostrando conhecimento das vias, o funcionário detalhou o caminho e também dava pontos de referência quando o interlocutor demonstrava não conhecer as ruas, praças e pontes. A Assessoria de Imprensa da CET afirmou que, nos três primeiros dias de operação do 1188, o novo serviço recebeu mais de 10.700 chamadas. "Os atendentes foram contratados há cerca de um mês e durante todo esse período foram treinados para o atendimento ao público", afirma a assessoria. "Uma semana antes de o 1188 ser aberto ao público, ele passou a funcionar em modo experimental, tendo sido exaustivamente testado. Durante esse teste, os índices de imprecisão ficaram abaixo de 5%. Mas, como em todo serviço novo, existe um período de ajustes e os erros apontados já foram encaminhados ao setor responsável."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.