Servidores da CEF ganham indenização de R$ 13 mi

Setenta funcionários da Caixa Econômica Federal, em Mossoró, a 277 quilômetros de Natal, ganharam uma indenização de R$ 13,6 milhões na Justiça. Eles vão receber perdas salariais referentes aos planos econômicos Bresser, Collor e Verão. A sentença da juíza Gláucia Maria Monteiro, da 1ª Junta Trabalhista de Mossoró, determina que sejam pagas as perdas salariais, pois os servidores fizeram um acordo e não terão incorporação nos vencimentos. A decisão, tomada dia 24, ganhou repercussão no Estado no final de semana. O processo tramitava na Justiça desde 1991. A maioria dos funcionários ainda trabalha nas agências de Mossoró. Os valores para cada um oscila entre 100 mil e 400 mil reais. Do montante total, R$ 5 milhões foram destinados ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). "Os peritos da Caixa colocaram muitos obstáculos desde o início do processo", destacou Serlan Carlos Lobato, presidente do Sindicato dos Empregados nos Estabelecimentos Bancários de Mossoró e Região (Seeb/Regional). Inicialmente, técnicos da Caixa estimaram as perdas em R$ 400 mil. "Nunca houve vitória tão expressiva para os bancários do Rio Grande do Norte", enfatiza Manuel José de Oliveira, presidente da Associação do Pessoal da Caixa (APCEF-RN). Antes, segundo o sindicalista, as indenizações giravam em torno de R$ 10 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.