Servidores querem ampliar greve no Rio

Em assembleia realizada nesta quinta-feira, 16, os policiais decidiram ainda manter um efetivo de 30% dos profissionais para receber as solicitações de emissão de passaportes

Agência Estado,

16 Agosto 2012 | 17h31

RIO DE JANEIRO - Servidores da Polícia Federal do Rio de Janeiro, que estão em greve desde a semana passada, decidiram ampliar a paralisação até a próxima quarta-feira, 22. Em assembleia realizada nesta quinta-feira, 16, os policiais decidiram manter um efetivo de 30% dos profissionais para receber as solicitações de emissão de passaportes. Todos os pedidos serão analisados individualmente.

"A paralisação completa ia criar prejuízo para as pessoas, um desconforto para a população, e isso a gente não quer", disse o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Rio de Janeiro (SSDPF/RJ), Telmo Correa. Os policiais seguem neste momento para o Aeroporto Internacional do Galeão, onde darão início à operação padrão - que consiste em intensificar a fiscalização de documentos e bagagens dos passageiros - batizada de "Operação Blackout".

Mais conteúdo sobre:
greve PF Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.