Sete irmãos ingerem raticida e vão parar em hospital

Sete crianças de uma mesma família sofreram envenenamento com o raticida conhecido por "chumbinho" e estão internadas, em Fortaleza. De acordo com o inspetor David Fernandes, do 12º DP Policial, que apura o caso, o veneno teria sido colocado na comida por um menino de 11 anos, irmão das vítimas, que sofre de deficiência mental. O menino foi o único a não ingerir o alimento e já teria sido flagrado outras vezes por seus pais e irmãos fazendo a mesma coisa.A família mora em uma favela no Parque Albano, na região metropolitana de Fortaleza. Como de costume, as crianças com idades entre três e onze anos ficaram sozinhas, nesta terça-feira, enquanto os pais saíram para trabalhar. O café da manhã, cuscus, foi deixado pronto pelo pai, que tem o hábito de levantar cedo. Depois de comer o cuscus, as crianças começaram a passar mal, apresentando enjôo e diarréia.Uma vizinha da família, Tércia Félix, cuidou de levá-las para o hospital Nossa Senhora da Conceição, localizado no Conjunto Ceará, que fica próximo ao Parque Albano. Cinco delas continuam internadas nesse mesmo hospital em observação. As outras duas, de nove anos e seis anos, foram transferidas para o Instituto Dr. José Fronta, no Centro de Fortaleza. Uma delas está na UTI e a outra aguarda um leito. Ambas correm risco de morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.