Sete pessoas são envenenadas em hospital da UFBA

A superintendência da Polícia Federal está investigando o envenenamento de sete alunos, funcionários e professores do Hospital das Clínicas da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Eles passaram mal nesta semana após tomar café e chá no local, onde funciona o curso de pós-graduação em Medicina Interna da universidade.Os primeiros resultados de exames feitos em amostras das bebidas constataram a presença do mesmo princípio ativo usado num raticida popular conhecido como "chumbinho". As circunstâncias do caso, contudo, sugerem que o envenenamento foi premeditado e não acidental. Os funcionários e alunos do Hospital das Clínicas estão apreensivos.Conforme a PF, seis pessoas se intoxicaram no início da manhã da segunda-feira ao tomarem o café feito na copa do Ambulatório Magalhães Netto. Sentiram os sintomas clássicos de envenenamento, dores estomacais, falta de ar, tremores musculares. Em seguida, foram medicados e o material recolhido para análise.Na noite desse mesmo dia houve mais um caso de intoxicação: o psiquiatra Rogério Santos de Jesus que estava trabalhando no ambulatório bebeu chá, encontrado em uma caixinha do tipo "longa vida" na geladeira da sala da diretoria. Jesus também se intoxicou, levando a polícia a achar que alguém envenenou as bebidas do ambulatório.O caso está sendo apurado pelo delegado federal Kércio Silva Pinto, que deve concluir esta semana a tomada de depoimento dos funcionários do hospital. Enquanto isso o fornecimento de bebidas no local está suspenso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.