Sete presos fogem de Delegacia da Mulher em BH

Sete presos fugiram na noite de ontem da Delegacia de Crimes contra a Mulher, no bairro Barro Preto, região central de Belo Horizonte, levando armas e uma viatura da polícia, que depois foi usada para simular uma blitz e assaltar um casal. Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 21h, um dos detentos que fazia a limpeza da delegacia rendeu o único policial de plantão. A cela da delegacia foi aberta e sete dos 24 presos fugiram pela porta da frente. Antes, eles arrombaram o armário da delegacia levando três escopetas, uma submetralhadora e um revólver calibre 38, além de munição. Quatro dos fugitivos seguiram com a viatura até a BR-262 e montaram uma barreira na estrada, obrigando um Fiat Palio a parar. Os criminosos renderam o oftalmologista Hélio de Maria Vieira Filho e a dentista Mônica Camargo Lamego, que foram trancados na viatura policial. Os fugitivos roubaram o carro do casal e abandonaram a caminhonete Blazer da polícia num posto de gasolina, em Juatuba, na região metropolitana de Belo Horizonte. O médico e a dentista permaneceram presos no camburão por mais de 11 horas, até serem descobertos hoje de manhã. Segundo a PM, os sete presos continuam foragidos e o carro do casal ainda não foi localizado.

Agencia Estado,

16 Junho 2003 | 17h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.