Sete quilos de cocaína com um italiano, no Rio

O italiano Fabio Marini, de 37 anos, foi preso hoje num hotel em Copacabana, na zona sul do Rio, com dois quilos de cocaína. Num apartamento da Barra da Tijuca, foram encontrados mais cinco quilos, com um menor que, segundo a polícia, foi contratado para levar a droga até ele. Marini tem três empresas em Búzios, no litoral norte fluminense, que podem ser para lavagem de dinheiro.A delegacia e o batalhão da Polícia Militar da Barra investigavam o italiano havia seis meses. Ele tentou fugir do cerco policial montado no Copacabana Mar Hotel pela janela do quarto onde estava com a mulher e o filho brasileiros, mas foi detido. O menor A., de 16 anos, havia sido preso pouco antes num apartamento no condomínio Barrabella que seria de um cunhado de Marini. Foi ele quem indicou o endereço de Marini.Em depoimento informal aos policiais, Marini disse que a droga seria levada a Roma. Em seguida, ele voltou atrás e negou que a cocaína lhe pertencesse. O delegado Marcos Henrique de Oliveira Alves suspeita que as empresas dele sejam de fachada. São elas: Ital Delícia Importações e Exportações, Italbras Construções e Marbela Rent a Car. O delegado acredita que a cocaína seria vendida em Búzios.Marini se defendeu. Disse que não estava com a droga e não conhecia o menor A. Ele contou que vive no Brasil há um ano e meio, desde que se casou com uma brasileira, com quem tem um bebê de seis meses. A família vive no condomínio Beach Club, em Búzios. O delegado disse que vai contatar a Interpol e investigar se o passaporte dele é verdadeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.