Setenta cidades mineiras já decretaram emergência pelas chuvas

Em todo o estado, mau tempo provocou estragos em 119 municípios de Minas Gerais

Eduardo Kattah, O Estado de S. Paulo

13 de janeiro de 2011 | 14h26

BELO HORIZONTE - As chuvas continuam causando transtornos em Minas, principalmente nas regiões da Zona da Mata e sul do Estado. Na região metropolitana de Belo Horizonte, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, permaneceu, no início da manhã hoje, fechado por quase três horas para pousos e decolagens devido ao mau tempo. De acordo com a Infraero em Confins, o aeroporto ficou fechado das 6h30 às 9h15 e desde então opera por instrumentos. Até as 14h, dos 74 voos programados, foram registrados atrasos em 41, ou 55,4 %. O número de cancelamentos chegava a 15, ou 20,3% do total de voos.

 

Veja também:

linkNúmero de mortos no Rio chega a 372

 

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) comunicou hoje que mais quatro municípios decretaram situação de emergência, subindo para 70 o número de prefeituras que recorreram à medida administrativa em Minas desde outubro, quando teve início o período chuvoso. Guaraciaba, na Zona da Mata, Inhapim, no Vale do Rio Doce, Maria da Fé e Itamonte no sul do Estado foram castigadas por inundações e enxurradas. Somente seis decretos foram reconhecidos pelo Estado até o momento. Outros 35 estão em análise.

 

Também comunicaram às autoridades prejuízos com as chuvas outras quatro cidades: Pains, na região centro-oeste, Santana do Deserto, na Zona da Mata, Alagoa e Itanhandu, no sul, registraram inundações nos últimos dias. A Defesa Civil encaminhou equipes para as cidades mais afetadas no sul de Minas e o governo estadual designou uma comitiva com três secretários de Estado para avaliar a dimensão dos estragos na região.

 

Para o sul e a Zona da Mata, a Cedec prevê nebulosidade variável e possíveis pancadas de chuva nas próximas horas. Desde novembro, em Minas foram registradas 16 mortes em decorrência dos temporais.

 

Rio. Hoje, o governador Antonio Anastasia (PSDB) determinou que Secretaria de Estado de Saúde preste atendimento imediato às solicitações encaminhadas pelo governo do Rio, oferecendo apoio médico-hospitalar às vítimas da tragédia que atingiu a região serrana fluminense.

 

A rede hospitalar conveniada ao SUS nos municípios de Além Paraíba e Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, ficará à disposição para receber pacientes vindos do Rio. De acordo com o secretário Antônio Jorge de Souza Marques, também serão disponibilizados médicos e ambulâncias para o atendimento das vítimas do estado vizinho.

Mais conteúdo sobre:
chuvasMinas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.