Setor imobiliário de SP aposta na Avenida Água Espraiada

A aposta do setor habitacional e do mercado imobiliário é de que a região da Avenida Água Espraiada, na zona sul de São Paulo, vai se transformar em um novo pólo de desenvolvimento, a exemplo do que ocorreu com as avenidas das Nações Unidas e Engenheiro Luís Carlos Berrini, também na zona Sul. Na avaliação do presidente do Sindicato da Habitação (Secovi), Romeu Chap Chap, com os investimentos que a Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) pretende realizar na Água Espraiada ? fala-se em R$ 1 bilhão -, a região deverá abrigar empresas prestadoras de serviços, restaurantes e áreas de lazer. ?A Água Espraiada será a Avenida Paulista da zona Sul e a grande diferença dela, se comparada com a Berrini, é que a Água Espraiada terá vida dia e noite, isto porque deverá abrigar locais de entretenimento e até centro de convenções?, prevê Chap Chap. Outra aposta do setor é em relação à região da Água Branca, zona oeste. ?O local já tem até shopping (West Plaza). Falta apenas uma readequação?, diz o presidente do Secovi, que acredita ainda mais na expansão do Tatuapé, na zona Leste.Atualmente, uma das regiões que mais representa as transformações econômicas que estão ocorrendo na cidade é a da Berrini. A avenida e suas imediações são endereço de centenas de empresas da nova economia. Abrigam ainda instituições financeiras de peso e hotéis. Mais do que isso. Uma rápida circulada pelo local é suficiente para diagnosticar que a região continua a crescer. São dezenas de prédios comercias e até hotéis em construção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.