Shell divulga nota sobre assassinato de executivo

Em nota divulgada hoje, a Shell informou que sua prioridade no momento é prestar todo apoio necessário às famílias do executivo Todd Staheli, 39 anos, assassinado na madrugada de domingo, no Rio de Janeiro quando dormia com a mulher, Michelle Staheli, 34 anos. A empresa disse ainda estar empenhada em fazer tudo o que estiver ao seu alcance para amenizar, até onde for possível, a dor das famílias. A empresa conclui a nota afirmando ter toda a confiança de que o crime será esclarecido durante a investigação realizada pelas autoridades policiais do Estado do Rio, a quem se colocou à disposição para colaborar. Os pais do executivo chegaram ao Brasil no início da manhã. Eles vieram dos Estados Unidos em uma aeronave da Shell e desembarcaram às 6h no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim. Chegaram, no mesmo vôo, o irmão e a irmã de Michelle. Os quatro filhos menores do casal, que até agora estavam em companhia de amigos de Todd e Michelle, ficarão, a partir de agora, com os familiares. Ainda esta manhã, os irmãos da viúva do executivo, que era diretor da área de gás e energia da Shell para o Brasil e a América Latina, visitaram Michelle no Hospital Copa D´Or, em Copacabana (zona sul).Parentes de casal americano chegam ao RioEmpresário americano podia estar sendo ameaçado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.