Shell trará família do diretor assassinado para o Brasil

Em uma nota à imprensa, a Shell do Brasil informou hoje que além de estar acompanhando o estado de saúde de Michelle Staheli, mulher do diretor misteriosamente assassinado no fim de semana, está providenciando a vinda de familiares do casal americano, que vivia no Brasil há apenas três meses, da cidade de Salt Lake City, no Estado de Utah (EUA), para o Rio de Janeiro. Os quatro filhos menores do casal ficarão sob os cuidados de amigos até a chegada dos parentes, prevista para ocorrer durante o dia de amanhã. Os familiares foram informados da tragédia pela presidência da Shell Brasil e pela Diretoria Mundial da área de Gás e Energia do Grupo Shell.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.