SHOPPING TAMBORÉ: Chame de jardim

Quentinha: um fretado grátis leva quem trabalha por ali para almoçar. Fresquinho: você só vai sentir calor se ?lá fora? estiver quentePonto de encontro de quem mora ou trabalha nas imediações dos condomínios de Alphaville e Tamboré, o shopping ostenta o título de "primeiro ?open mall? do Estado de São Paulo". O pé direito altíssimo no portão principal de entrada e os vãos livres por toda a parte conferem uma sensação térmica e luminosidade agradáveis ao local. A praça de alimentação ganha pontos, pois é possível desfrutar de variadas opções de comida em algumas mesas ao ar livre. É lá que, pelas manhãs, os frequentadores da academia Bio Ritmo se reúnem após a aula para conversar. Executivos munidos de notebooks também são presença constante. Na hora do almoço, os restaurantes La Pasta Gialla, Kött Grill, Viena e Best Burger são uma boa alternativa - o acesso, inclusive, pode ser feito pela parte externa (e muito ajardinada) do estacionamento. Os jardins, aliás, são um presente do Tamboré para o seu público. E o riacho que corre pelo shopping, com paisagismo assinado por Benedito Abud, pode servir para momentos de descanso e, por que não, meditação, antes de voltar para o escritório. Fundação: 5/5/1992Área: 53.100m2Lojas: 160 Salas de cinema: 9Vagas: 2.000Estacionamento: R$ 4 (4 horas)3 Av. Piracema, 669, Tamboré, Barueri, 2166-9700. 10h/22h (dom. e fer., 14h/20h). www.shoppingtambore.com.brVai chover?O Tamboré não tem grifes sofisticadas ou vitrines deslumbrantes. Por outro lado, é tão aberto que é impossível sentir claustrofobia em seus corredores - o passeio é agradabilíssimo. Outra vantagem: você sempre sabe se começou a chover ou se anoiteceu.Motorista privêO Tamboré tem uma linha de ônibus para apanhar quem trabalha na região para almoçar no shopping. O cadastro é grátis. Para saber mais: 2166-9702. Também é autoajudaA Idarrô acabou de abrir com uma proposta sustentável: sapatos feitos por artesãs do Mulheres de Beja, de Araxá (MG), projeto que promove a inclusão social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.