Shoppings aguardam anistia

E também apresentam outras versões para pendências

, O Estadao de S.Paulo

31 de janeiro de 2009 | 00h00

Os shoppings centers paulistanos que constam da listagem produzida pela Secretaria de Coordenação das Subprefeituras a pedido da Promotoria de Habitação e Urbanismo da capital têm diferentes explicações para as irregularidades constatadas pelos técnicos da Prefeitura. A maioria, porém, diz aguardar o resultado do pedido de anistia, aberto em 2003 após a aprovação da Lei nº 13.558.O Shopping Iguatemi informou que deu entrada no processo de anistia em outubro de 2003 e aguarda análise. Quanto ao Termo de Recebimento e Aceitação Definitivo (Trad), exigência da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para polos geradores de tráfego, o Iguatemi diz que a certidão de diretrizes para aprovação do projeto de expansão foi dividida em duas etapas. Em junho de 2007, a CET atestou que não havia serviços pendentes na primeira fase. O shopping não obteve o Trad porque a segunda fase não foi concluída.O Shopping Villa-Lobos diz que "opera regularmente e aguarda a análise do pedido de anistia". O Pátio Higienópolis também informou que espera uma resposta da Prefeitura. O ITM Expo é outro que deu entrada no pedido de anistia e ainda não obteve retorno, assim como os shoppings Jardim Sul, Raposo, Aricanduva e Central Plaza Shopping.O Santana Shopping disse que, "se tiver alguma pendência com a Prefeitura, será resolvida". O Shopping Center Pirituba informou que "está fazendo as obras viárias necessárias, como travessia de pedestres e semáforos". O Shopping Itaim Paulista confirmou que está com processo de regularização em andamento, mas frisou que "não tem nada irregular". Procurada, a administração do Shopping Fiesta não quis se pronunciar sobre o assunto, assim como o SP Market.O Center Norte/Lar Center disse que vai analisar as informações passadas pela reportagem e se pronunciará amanhã. O Shopping Butantã afirmou que tem toda a documentação necessária, apesar de o relatório do Ministério Público Estadual (MPE) apontar "falta de licença". O mesmo ocorre com o Shopping Light - a administração diz que possui toda a documentação, mas tanto a Prefeitura quanto o MPE apontam pendências.O Shopping Interlagos informou que tem dois processos em tramitação na Prefeitura - um por aumento de área e outro pedindo anistia. Afirmou ainda que possui o Trad e que a eventual irregularidade do empreendimento está "sub judice".Os shoppings Portal, Itaquera, Polo Moda, Popular do Pari, Parque D. Pedro e Pátio São Bernardo não foram localizados. O Shopping Capital não retornou a ligação da reportagem.BRUNO TAVARES, BÁRBARA SOUZA, FELIPE GRANDIN E MÔNICA CARDOSO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.