Silvio Santos e a filha devem depor amanhã

O empresário e apresentador Silvio Santos e sua filha Patrícia Abravanel, vítimas de seqüestro pela quadrilha comandada por Fernando Dutra Pinto, serão ouvidos nesta terça-feira, a partir das 8h30, pelo juiz Adilson de Araújo, da 30ª Vara Criminal, no Fórum da Barra Funda, zona oeste de São Paulo.Ainda pela manhã, será ouvido como testemunha de acusação Guilherme Stoliar, diretor do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).Um dos principais objetivos da promotoria será mostrar que Fernando Dutra Pinto não entrou na casa do apresentador só para se entregar e garantir sua integridade física. Segundo os promotores, o criminoso exigiu dinheiro e um helicóptero para fugir. Silvio disse que só tinha R$ 800,00A audiência continua depois do almoço com os depoimentos de seis testemunhas de acusação, arroladas pelo Ministério Público: Carlos César Castiglione, Marcos Henrique da Silva, Vera Lúcia Vieira Ramos, Elio Renzo Posi Pichioti, Pedro Wellington de Santana e José Isaldimiro Ramos da Silva.Sob forte escolta estarão presentes cinco réus: Fernando e seu irmão Esdra Dutra Pinto, Luciana de Souza, Tatiana Pereira e Marcelo Batista Santos, que estão presos preventivamente. Eles respondem por crimes de extorsão mediante seqüestro, formação de quadrilha e porte ilegal de arma.Na próxima audiência, em data que será marcada nesta terça pelo juiz, serão ouvidas 17 testemunhas arroladas pela defesa. Dentre elas, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Marco Vinício Petrelluzzi, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Rui César Melo.Fernando Dutra Pinto, autor de dois seqüestros, o de Patrícia e, posteriormente, o de Sílvio Santos, pode ser condenado de 43 a 67 anos de cadeia. E os demais, de 23 a 37 anos. Um sexto réu, Marcos Pereira Santos, permanece foragido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.