Sindicalista acusado culpa Prefeitura de São Paulo

A Prefeitura de São Paulo estaria por trás das denúncias contra o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo, segundo o presidente da entidade, Edivaldo Santiago. Um dos motivos alegados por ele é a troca de diretoria, em eleição marcada para dezembro.Depois de ver as denúncias do ex-colega Marco Antônio Coutinho da Silva, Edivaldo disse nesta segunda-feira que existe "interesse da Prefeitura" em denegrir a imagem da entidade. "Há uma articulação da Prefeitura para desmoralizar o sindicato", acusou.Em nota, o secretário de Transportes, Jilmar Tatto, disse que Edivaldo pratica um "pseudo-sindicalismo" e criticou a entidade por não colaborar com a implementação do novo sistema de transporte e liderar "atos de vandalismo".O sindicalista foi eleito presidente da entidade em 2000, depois de seis anos afastado. Antes, havia ocupado o cargo em outros dois mandatos, durante seis dos oito anos das gestões de Luiza Erundina (1989-1992) e de Paulo Maluf (1993-1996). Além de negar todas as denúncias de recebimento de propina paga por empresários, Edivaldo desqualificou Silva. "Ele foi expulso do quadro de associados por desvio de conduta."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.