AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Sindicalista com envolvimento em crimes é morto no litoral de SP

Na noite de ontem, na cidade de Itanhaém, litoral Sul paulista, no interior de um bar, foi executado, a tiros, Severino Teotônio do Nascimento, de 37 anos. O rapaz tinha envolvimento com um grupo do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de São Paulo e era acusado de formação de quadrilha e crimes contra a ordem do trabalho. Outras três pessoas que estavam dentro do bar também foram feridas. Ninguém foi detido até o momento segundo a polícia, que não acredita em crime comum, mas sim em assassinato motivado por acerto de contas entre sindicalistas.O dono do bar informou que durante a tarde a vítima havia sido procurada por desconhecidos. "Titônio", como era conhecido Severino, tinha ligação com os sindicalistas do sistema de transporte público de São Paulo acusados de receber propina de empresários para incentivar a categoria a fazer greves. Os "locautes", que ganharam destaque no ano passado, eram promovidos para pressionar a Prefeitura a aumentar subsídios para o setor.O sindicalista chegou a ficar preso no Centro de Detenção Provisória de Guarulhos, na Grande São Paulo. Ele era acusado de participação em três assassinatos, incluindo o de Maurício Alves Cordeiro, presidente do Sindicato dos Motoristas de Guarulhos, crime ocorrido em 2001.O ex-presidente do Sindicato dos Motoristas de São Paulo, Edivaldo Santiago da Silva, que também chegou a ser detido, fazia parte da lista de visitas de Titônio no CDP. O corpo de Severino Teotônio do Nascimento seguiu para o Instituto Médico Legal da cidade de Praia Grande, cidade vizinha a Itanhaém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.